Bolsonaro critica o STF sobre análise de impeachment contra ele: “Só Deus me tira”

Na quinta-feira (15/04) o presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, declarou que apenas Deus poderá tirá-lo da cadeira presidencial. O presidente também expressou seu desgosto com um prazo de 5 dias que Carmen Lúcia, ministra do STF (Supremo Tribunal Federal) deu a Arthur Lira, presidente da Câmara, para que o mesmo explique o porquê de não analisar pedidos de impeachment contra o governo.

“Eu não quero me antecipar e falar o que acho sobre isso aí, mas digo uma coisa: só Deus me tira da cadeira presidencial e me tira, obviamente, tirando a minha vida. Fora isso, o que estamos vendo acontecer no Brasil não vai se concretizar. Mas não vai mesmo. Não vai mesmo”, afirmou Bolsonaro durante sua live semanal nas redes sociais.

Logo após, o mandatário declarou que estará se encontrando com o presidente da Câmara com o objetivo de “discutir brevemente esse assunto”. “Vamos ver qual encaminhamento o Lira vai dar no tocante a isso. Se vão abrir processo ou não”, afirmou.

“Boa noite, fique tranquilo porque vou dormir tranquilíssimo essa noite e vamos ver o desenrolar dessa notícia do nosso Supremo Tribunal Federal”, afirmou o presidente momentos antes de encerrar seu comunicado.