13.5 C
Brasília
Quarta-feira, 29 Junho, 2022

Sem provas, deputada do PT diz que a eleição presidencial de 2018 foi “fraudada”

A deputada federal Erika Kokay, do Partido dos Trabalhadores (PT), fez uma polêmica publicação neste domingo (29), alegando que a eleição presidencial ocorrida no ano de 2018, quando o atual presidente da República Jair Bolsonaro foi eleito, teria sido “fraudada”.

“Bolsonaro não seria presidente se as eleições de 2018 não tivessem sido fraudadas. Nós não aceitaremos mais nenhum tipo de golpe contra a democracia neste país!”, postou a deputada, considerada um dos principais nomes do PT na Câmara dos Deputados.

A publicação de Erika Kokay logo chamou atenção dos apoiadores do presidente e críticos do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O próprio Jair Bolsonaro reagiu, respondendo a parlamentar apenas com o símbolo de uma interrogação [“?”].

Outros, porém, cobraram uma posição do TSE e dos ministros da Corte, pedindo a investigação da parlamentar no inquérito das fake news. “A deputada Erika Kokay está afirmando que às eleições de 2018 foram fraudadas. Teve deputado caçado por colocar em dúvida o processo. E aí Alexandre?”, comentou a influenciadora Bárbara “Te Atualizei”, que possui mais de 1 milhão de seguidores apenas no Twitter.

O jornalista e deputado federal Paulo Eduardo Martins, também reagiu: “Petista ataca o sistema eleitoral brasileiro. Segunda a deputada Kokay, as eleições de 2018 foram fraudadas e por isso Bolsonaro se elegeu. Essa tá liberada, é uma acusação do bem, né,
@TSEjusbr?”, questionou o deputado. Veja, abaixo:

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: