Presidente do Conselho Federal de Medicina é contra a vacinação obrigatória

O presidente do Conselho Federal de Medicina, Dr. Mauro Ribeiro, concedeu uma entrevista onde falou sobre temas importantes relacionados à pandemia do novo coronavírus no Brasil, entre eles o da vacinação obrigatória e medidas sanitárias, como o uso de máscara e distanciamento social.

“Defendemos distanciamento social, uso de máscara, não aglomeração, higiene das mãos e medidas restritivas”, disse ele ao explicar que, diferentemente de países como os Estados Unidos, a população brasileira ainda não estaria “pronta” para afrouxar essas medidas, uma vez que os índices de contaminação e mortes ainda estão altos.

“Nossos dados epidemiológicos não apontam nessa direção [de afrouxar]”, afirmou Ribeiro. Para ele, contudo, questões como a vacinação obrigatória não devem ser pautadas, visto que, assim como qualquer medicação, as vacinas também podem provocar efeitos adversos, motivo pelo qual a população deve ter a liberdade de escolha.

“As pessoas precisam ter liberdade de escolher aquilo que é mais apropriado”, afirmou o médico durante entrevista ao programa Os Pingos nos Is, da Jovem Pan. “Cabe a entidades relacionadas à área da saúde convencer a população de que é importante tomar a vacina.”

Ele completou: “Os cidadãos têm direito de negar a vacina. Porém, o Conselho Federal de Medicina é favorável à vacinação, pois é a única forma de prevenção da covid-19.”