Para deputado, ministros do STF planejam “interferência direta nas eleições em 2022”

Se o clima político no Brasil não é dos melhores, o que envolve o poder Judiciário também parece estar longe de ser, visto que críticas aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) vêm se acumulando ao longo dos últimos anos, e dessa fez quem resolveu colocar mais lenha nessa fogueira foi o deputado José Medeiros (Podemos-MT).

O parlamentar fez uma grave declaração contra os ministros do STF, alegando que alguns deles estariam se achando “acima da Lei”, querendo transformar a Corte em um “partido político” (implicitamente) com a intenção de interferir nas eleições de 2022.

Quando você tem um Supremo, em que alguns ministros se acham acima da lei, com licença para interpretar a lei a seu bel prazer, e que querem transformar o Supremo em um partido político para ter interferência direta nas eleições em 2022, isto é um fio desencapado“, disse Medeiros à revista Oeste.

Fazendo uso de alegoria, o deputado explicou que esse tipo de situação pode levar a um conflito entre os poderes da República, o que é muito preocupante para o país. “A minha preocupação é que fios desencapados costumam dar curto-circuito”, disse ele, sugerindo uma possível ruptura.

Não é a primeira fez que Medeiros critica os ministros o STF. Na ocasião da prisão do deputado Daniel Silveira, detido no dia 16 de fevereiro após publicar um vídeo com ofensas aos magistrados, o parlamentar afirmou em sua rede social que ao decretar a prisão, o ministro Alexandre de Moraes “nos colocou no nível da Venezuela de Chavez e Maduro”.