28.5 C
Brasília
Sexta-feira, 12 Agosto, 2022

Para Bia Kicis, delação de Valério sobre o PT e PCC é caso “de segurança nacional”

A deputada federal Bia Kicis comentou sobre os trechos da delação premiada feita pelo publicitário Marcos Valério, que só vieram à tona agora, após reportagem exclusiva feita pela revista Veja, onde foi revelado que o empresário acusou o Partido dos Trabalhadores (PT) de ter relações com a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC).

“Segundo Valério, o empresário do ramo dos transportes Ronan Maria Pinto chantageava o então presidente Lula para não revelar o que supostamente seria uma bala de prata contra o partido: detalhes de como funcionava o esquema de arrecadação ilegal de recursos para financiar petistas”, informou a Veja.

Para Bia Kicis, as acusações do publicitário apontado como articulador do Mensalão, envolvendo o PT, são de extrema gravidade. “Não dá para duvidar. A gente já sabe disso. A gente já sabe das relações cabulosas. Quem não sabe disso? Mas é muito bom que Marcos Valério tenha dito”, disse ela numa live transmitida pelas redes sociais.

“Não se pode pôr no poder o líder de um partido ligado ao PCC, ao crime, ao narcotráfico. Eu concordo com isso: a eleição brasileira virou um caso de segurança nacional”, ressaltou a deputada, se referindo indiretamente ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Apesar da delação de Marcos Valério ter sido feita há 10 anos, os trechos divulgados pela Veja ainda não eram conhecidos por parte do grande público. Com as novas informações, agora, parlamentares da base governistas pretendem abrir uma “CPI do Narcotráfico”, a fim de apurar as denúncias que, aparentemente, já haviam sido enterradas. Assista:

DESTAQUE
Veja também:
close