11.5 C
Brasília
Quinta-feira, 30 Junho, 2022

Pacheco se recusa a abrir impeachment de ministro do STF: ‘São cortina de fumaça’

Presidente do Senado Federal, o senador Rodrigo Pacheco afastou nesta terça-feira (05) a possibilidade de dar encaminhamento a algum pedido de impeachment de algum ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo o parlamentar, tais recursos nesse momento seriam apenas “cortina de fumaça”.

“São requisitos constitucionais e regimentais que impõem obrigações. O que eu tenho buscado dizer sempre é que nós precisamos de pacificação, nós precisamos de ordem, de organização de ideias, de estabelecimentos de prioridades”, disse ele ao ser questionado sobre os pedidos de impeachment que já foram protocolados no Senado.

Dos ministros do STF, Alexandre de Moraes se tornou o principal alvo das petições. No começo do ano passado, por exemplo, um abaixo-assinado feito pelo comentarista político Caio Copolla reuniu mais de 3 milhões de assinaturas em prol do impeachment do ministro.

Para Pacheco, contudo, os pedidos seriam frutos de um acirramento de tenções que visa criar “cortina de fumaça” diante de outras prioridades do país. Para os aliados do governo, por outro lado, o ativismo judicial tem sido um grave problema nacional, visto que o Judiciário estaria interferindo nas ações do Executivo.

“Esses acirramentos por vezes criados artificialmente para poder desviar foco, fazer cortina de fumaça ou criar discurso eleitoral, eles não calharão no Senado Federal porque nós temos compromisso com os problemas verdadeiros e reais do Brasil”, reiterou Pacheco, segundo a revista Oeste.

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: