“Não há hipótese de eu desistir”, diz Mendonça sobre indicação ao STF

Indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para uma vaga no Supremo Tribunal Federal em julho desse ano, o ex-ministro da Justiça, André Mendonça, vem encontrando muita resistência por parte de alguns senadores, em particular de do ex-presidente do Senado, David Alcolumbre.

Alcolumbre é atualmente o presidente Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, responsável por realizar a sabatina dos indicados ao STF. Todavia, até o momento ele não marcou a data da sabatina de Mendonça, mesmo após meses de indicação.

Informações que passaram a circular nos bastidores de Brasília dão conta de que a resistência de Alcolumbre tem por objetivo cansar o ex-ministro. Os rumores são de que o senador nutre a esperança de que outra pessoa seja indicada para o cargo, alguém da sua preferência.

O presidente Jair Bolsonaro, no entanto, já voltou a reafirmar a indicação de Mendonça, dizendo que não voltará atrás em sua posição. O ex-ministro também se mostrou resiliente ao comentar a demora da sua sabatina, sendo taxativo: “Não há hipótese de eu desistir de minha indicação. Apenas quem não me conhece fala sobre isso”, afirmou à CNN.

Para tentar acelerar a indicação de Mendonça, os senadores Alessandro Vieira e Jorge Kajuru entraram com uma ação no STF para tentar obrigar Alcolumbre a pautar a sabatina do ex-ministro.