21.5 C
Brasília
Sábado, 13 Agosto, 2022

Município faz licitação de quase meio milhão para comprar iphones para vereadores

Recentemente a Câmara dos Deputados aprovou a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2021 e causou polêmica ao incluir nela o aumento do chamado “fundão eleitoral”, elevando-o para quase R$ 6 bilhões. Mas o uso do dinheiro público para coisas consideradas supérfluas pela sociedade não se restringe à esfera federal.

Essa prática também existe na esfera municipal, a exemplo de Olinda, cidade pernambucana onde os vereadores locais pretendem gastar quase R$ 500 mil na compra de apenas 75 celulares iphones.

Os aparelhos serão destinados aos vereadores e assessores, sendo um total de quatro celulares por parlamentar, segundo informações do Portal de Prefeitura. Ao todo a Câmara quer adquirir 75 aparelhos para os 17 vereadores, ao custo de R$ 470.672,40.

O edital exige que os aparelhos tenham sistema operacional IOS 14 ou superior, que sejam da marca Apple ou Samsung, com gravação em 4K e câmera traseira tripla de 13 megapixels. Para o professor Thiago do Uber, do Movimento Livres, esta iniciativa se trata de uma imoralidade.

“Assim como fizemos no Recife, movendo Ação Popular e pressionando os vereadores, vamos fazer em Olinda, para que esse processo imoral e vergonhoso possa ser suspenso. IPhone não é necessidade para um vereador. É privilégio!”, disse ele ao comentar uma licitação semelhante ocorrida na capital pernambucana, mas que foi suspensa após a pressão popular.

DESTAQUE
Veja também:
close