Após manifestações, Lira pede a criação de comissão para a PEC do voto impresso

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), determinou a criação de uma comissão especial para discutir a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que obriga o voto impresso. No sábado (01), milhares de pessoas foram às ruas pedindo, entre outros, a implementação do voto auditável no país.

Trata-se da PEC 135/19, da deputada Bia Kicis (PSL-DF), que exige a impressão de cédulas em papel na votação e na apuração de eleições, plebiscitos e referendos no Brasil, algo defendido por aliados do governo Bolsonaro como uma ferramenta de segurança contra supostas fraudes eleitorais.

A comissão terá 34 titulares e 34 de suplentes a serem indicados pelas lideranças partidárias. A data da instalação ainda não foi definida e depende da definição dos integrantes do novo colegiado.

A proposta teve a admissibilidade aprovada em dezembro de 2019 pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados. A decisão de Lira pode ser vista como uma vitória dos defensores da medida e um reflexo direto das manifestações do Dia do Trabalhador, que este ano foram em apoio ao governo e pelo voto impresso. Com informações da Agência Câmara.