“Isolamento é um fracasso total”, constata médico diante da pandemia

Dr. Anthony Wong concedeu entrevista ao programa 'Aqui na Band'

O Dr. Anthony Wong, toxicologista, afirmou categoricamente que o plano de isolamento adotado por governadores e prefeitos no Brasil não impediu o contágio e também não refreou o número de mortes.

“O isolamento [social] é um fracasso total no mundo inteiro”, asseverou o médico numa entrevista ao programa Aqui na Band.

Um dos pontos destacados por Wong é que além de não impedir a disseminação do novo coronavírus, essa medida traz outros males: “A fadiga por quarentena é real. Então chega um ponto que o isolamento já não surte mais efeito porque as pessoas não conseguem ficar isoladas. Então, elas passam a ter problemas mentais”.

“Estados Unidos estavam em isolamento há três semanas, metade dos americanos disseram que estavam com problemas mentais devido ao isolamento. Mas, três semanas? O Brasil está há dois meses, praticamente. E não funcionou! Se não funcionou no começo, vai começar daqui para a frente, uma coisa mais rígida?”, questionou.

O médico também resgatou um dado tornado público pelo governador de Nova York, estado que foi o epicentro da pandemia nos Estados Unidos: “As pessoas não vão aguentar mentalmente, fisicamente. Não estou nem falando economicamente. O próprio [Andrew] Cuomo falou semana retrasada que ficou surpreendido que 66% das infecções eram de pessoas que nem sequer tinham saído de casa”.

Nesta terça-feira, 19 de maio, os dados do Ministério da Saúde indicam que o Brasil tem – pouco mais de dois meses da primeira morte registrada – 17.971 vítimas fatais, e um total de 271.628 casos confirmados. Até o momento, 106.794 já se recuperaram e outros 146.863 estão em acompanhamento.