Mais

    General: “O que Lula mais teme é o comprometimento dos militares com a democracia”

    O general Paulo Chagas, que durante a eleição fez cobranças ao ex-presidente Jair Bolsonaro por uma atuação diante da eleição de Luiz Inácio Lula da Silva, voltou a criticar o petista em suas redes sociais, defendendo a importância dos militares no cenário atual do Brasil.

    De acordo com Chagas, as Forças Armadas seriam o único “entrave” para a instalação, no Brasil, de um regime totalitário, razão pela qual Lula estaria, segundo o general da reserva, com medo dos fardados.

    “O que Lula e seus camaradas mais temem é o comprometimento dos militares com a democracia e com o Brasil, porquanto as FA continuam a ser o maior entrave posto no caminho de quaisquer intenções autoritárias ou totalitárias”, comentou o militar.

    Muitos aliados de Bolsonaro, contudo, mudaram de opinião quanto a isso, pois passaram a acusar a alta cúpula das Forças Armadas de covardia e traição. Bolsonaristas mais apaixonados argumentam que o país já vive sob um regime ditatorial, e que os militares nada fizeram para impedir esse acontecimento.

    Desconfiança

    O comentário do general Chagas quanto ao suposto temor de Lula sobre os militares parece encontrar lastro na opinião do jornalista William Waack. Em uma reportagem da CNN Brasil, ele afirmou que a relação do petista com as Forças Armadas “é de forte desconfiança mútua”.

    Segundo Waack, “Lula não está tão convencido” de que os militares irão respeitar as suas ordens, em caso de decisões mais extremas. O petista, de acordo com o jornalista, “assume que o grau de politização entre os militares promovido por Jair Bolsonaro (PL) abriu, sim, a possibilidade de que ordens possam não ser respeitadas.”

    “Parte dos comandantes enxerga a vitória de Lula nas últimas eleições como resultado da atuação de tribunais superiores, STF e TSE”, observa o jornalista da CNN Brasil.

    Leia também:

    Posts da semana

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui