28.5 C
Brasília
Sexta-feira, 12 Agosto, 2022

Fachin chama de “inaceitável negacionismo eleitoral” fala de Bolsonaro a diplomatas

O atual presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin, classificou como “inaceitável negacionismo eleitoral” as declarações do presidente Jair Bolsonaro (PL) em uma reunião com embaixadores de vários países na segunda-feira (18), onde levantou dúvidas sobre o sistema eleitoral brasileiro.

“Há um inaceitável negacionismo eleitoral por parte de uma personalidade importante dentro de um país democrático, e é muito grave a acusação de fraude [má-fé] a uma instituição, mais uma vez, sem apresentar provas”, disse o ministro durante evento da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), instantes após a reunião do presidente.

Na reunião, Bolsonaro apresentou dados de um inquérito da Polícia Federal aberto em 2018, a fim de apurar um ataque hacker ao TSE, o qual perdurou por meses. O presidente também citou declarações polêmicas por parte de alguns ministros, em alusão ao seu governo.

Aliado do presidente e um dos líderes do governo na Câmara, o deputado Marco Feliciano negou que Bolsonaro estivesse tramando um golpe, afirmando que a reação da oposição à reunião com os embaixadores sugere o contrário.

“Estão criando essa narrativa de golpe de Estado por duas razões possíveis: 1- porque eles mesmos querem dar um golpe; 2- porque estão certos da derrota nas urnas. Simples assim”, declarou o deputado pelas redes sociais.

DESTAQUE
Veja também:
close