11.5 C
Brasília
Sábado, 25 Junho, 2022

Em resposta a Lula, deputado diz que se forem em sua casa serão recebidos “na bala”

Deputados federais da base governista reagiram a uma declaração do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na qual o líder petista orienta à sua militância que vá aos endereços residenciais dos parlamentares para “incomodar” a tranquilidade deles, inclusive a dos filhos e cônjuges.

“O deputado tem casa. […] Então se a gente, ao invés de tentar alugar um ônibus, gastar uma fortuna, para vir para Brasília, que às vezes não resulta em nada, se a gente pegasse, mapeasse o endereço de cada deputado e fosse [sic] 50 pessoas para a casa desse deputado. Não é para xingar não, é para conversar com ele, conversar com a mulher dele, conversar com o filho dele, incomodar a tranquilidade dele. Eu acho que surte muito mais efeito do que a gente vir fazer manifestação em Brasília”, declarou Lula, com destaque nosso.

Como resultado, vários parlamentares reagiram, enxergando uma ameaça à propriedade privada e à segurança dos seus familiares. A Tribuna de Brasília chegou a publicar uma matéria apontando a possibilidade de Lula ser acusado de incitação ao crime com base na “Lei de Stalking”, que entrou em vigor no dia 1º de abril de 2021, precisamente a lei 14.132/21, que se encontra no Art. 147-A do Código Penal Brasileiro.

O deputado e pastor Otoni de Paula foi um dos que reagiram à fala do ex-presidente. “Eu quero dizer para vagabundos igual a Lula. Não atravesse a escola dos meus filhos e nem pense em visitar minha esposa”, disse o parlamentar durante um discurso na Câmara dos Deputados.

“Ir lá em casa então é inimaginável, porque lá no Rio de Janeiro a gente tem um método de tratar bandido, é na bala (…) Não venha tentar visitar minha casa, porque vai ser na bala”, completou de Paula.

A deputada Carla Zambelli também reagiu: “Na minha casa tem pistola, e olha, mãe, se vier vagabundo ameaçar a senhora ou ao meu filho, a senhora está autorizada a pegar a pistola e meter o chumbo. Aqui vale a lei da legítima defesa. Minha mãe tem todo o dinheiro de defender a nossa família, se eu não estiver”, disse ela.

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: