19.5 C
Brasília
Terça-feira, 28 Junho, 2022

Doria “quebrou o estado no alto de sua prepotência”, diz Carla Zambelli

Estima-se que cerca de 12 mil bares, restaurantes e lanchonetes fecharam definitivamente suas portas desde março de 2020 na cidade de São Paulo por conta das medidas restritivas impostas no estado pelo governador João Doria.

Os dados em questão foram divulgados pela Associação brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-SP). De acordo com a Abrasel, mesmo com a abertura do comércio ao longo do estado, cerca de 20% dos bares optarão por não abrir suas portas, porque os “custos de operação não compensam”.

De maneira semelhante, à Associação estima que os lucros obtidos no ofício não devem chegar nem mesmo a 25% daqueles obtidos antes da pandemia, como apontado no G1.

Essa situação expõe as consequências negativas que foram geradas pelo lockdown, que apesar de supostamente reduzir o número de contaminados, ajudou a desestabilizar a situação financeira de uma parcela da população.

Com isso, alguns críticos do governo paulista, como a deputada Carla Zambelli, vieram a público apontar a decisão de Doria ao impor tais medidas como principal causa da falência de milhares de empresas.

Em seu perfil oficial no Twitter, a deputada afirmou que o governador teria “quebrado” o estado “no alto de sua arrogância e interesse pessoal”, de modo que o mesmo teria causado a “destruição de milhares de famílias”.

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: