“Deixa o moleque trabalhar, poxa”, diz Bolsonaro sobre relojoeiro e menino engraxate

“Deixa o moleque trabalhar, poxa
Reprodução: Google

O presidente Jair Bolsonaro criticou uma decisão do Ministério Público do Trabalho (MPT) contra um pequeno empresário, após o mesmo elogiar a iniciativa de um menino de 10 anos trabalhar para ajudar no sustento da sua casa.

O caso ganhou repercussão nacional, após o relojoeiro Paulo Cézar da Silva ficar comovido com a intenção da criança em comprar um relógio para dar de presente ao seu pai, em comemoração ao Dia dos Pais. Como resultado, o comerciante devolveu o dinheiro para o pequeno engraxate, cerca de R$ 30,00, e deu de presente o relógio para ele, tecendo alguns elogios.

“Continue trabalhando, que Deus tem um projeto na sua vida, que Deus vai te fazer um grande homem, e que o trabalho dignifica”, afirmou o comerciante. Por causa disso, dias depois do vídeo viralizar nas redes sociais, o MPT enviou uma notificação ao empresário, acusando o mesmo de ter feito apologia ao trabalho infantil, segundo o Jornal da Record.

Para não ser processado, o dono da relojoaria assinou um termo de ajuste de conduta do Ministério Público do Trabalho e o caso despertou a indignação de muitos, os quais consideraram a reação do órgão desproporcional, inclusive o presidente da República, que citou o caso em sua última live na quinta-feira (10), criticando a decisão.

“Deixa o moleque trabalhar, poxa. Eu trabalhei, outro dia eu falei que aprendi a dirigir com 12 anos de idade”, afirmou Bolsonaro, lembrando que também já engraxou sapatos quando criança. “A molecada quer trabalhar, trabalha”. Veja abaixo: