Confederação Israelita do Brasil repudia fala de Renan na CPI da Covid; entenda

A Conib (Confederação Israelita do Brasil) emitiu uma nota nesta terça-feira (25) repudiando uma fala do senador e relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, Renan Calheiros, ao fazer uma comparação do momento atual de crise na Saúde com o Tribunal de Nuremberg, na Alemanha.

O Tribunal de Nuremberg foi responsável por julgar o alto escalão nazista pelos crimes cometidos contra a humanidade durante a Segunda Guerra Mundial. Na prática, portanto, a fala de Calheiros foi vista como uma comparação “completamente indevida” da pandemia para com o holocausto judeu promovido pelos nazistas.

Segundo a nota publicada pela entidade, tais comparações são “muitas vezes com fins políticos, são um desrespeito à memória das vítimas do Holocausto e de seus descendentes”.

Calheiros afirmou que em Nuremberg “o mundo procurou encontrar respostas para um crime até hoje inconcebível, o genocídio de seis milhões de judeus nos campos de concentração do regime nazista”.

Ainda durante a sua fala, os senadores Fernando Bezerra (MDB-PE), Marcos Rogério (DEM-RO), Luis Carlos Heinze (PP-RS) e Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) reagiram, afirmando que Calheiro estava fazendo uma comparação desrespeitosa entre o holocausto e uma pandemia.

Através do Twitter, Calheiros tentou se explicar. “O Holocausto é incomparável! Mas é comparável, sim, assustadoramente comparável, a atitude de negação dos oficiais nazistas e de algumas autoridades que depuseram na CPI”, escreveu. Leia anota da Conib, abaixo:

“A Conib, Confederação Israelita do Brasil, repudia mais uma vez comparações completamente indevidas do momento atual, agora feitas na CPI da Covid, com os trágicos episódios do nazismo que culminaram no extermínio de 6 milhões de judeus no Holocausto.

Essas comparações, muitas vezes com fins políticos, são um desrespeito à memória das vítimas do Holocausto e de seus descendentes. A Conib inclusive criou uma campanha contra a banalização do Holocausto, para que possamos compreender melhor as verdadeiras dimensões dos fatos e assim contribuir para um melhor entendimento do presente. Assistam e compartilhem.”