28.5 C
Brasília
Sexta-feira, 12 Agosto, 2022

Bolsonaro diz que tentam lhe fazer desistir ao recordar “tentativa de assassinato”

O presidente Jair Bolsonaro (PL) fez uma série de publicações no final de hoje, onde defendeu ações do seu governo e revelou que alguns estariam tentando lhe fazer desistir de continuar a liderar o Brasil, supostamente por meio da disputa eleitoral, lhe trazendo a recordação da tentativa de assassinato sofrida por ele em 2018.

“Não são poucos os que tentam nos convencer de que não vale a pena lutar por um ideal e que o Brasil nunca irá mudar. Alguns chegam a usar a tentativa de assassinato que sofri para tentar me convencer de que é melhor deixar para lá, de que não vale a pena mexer com peixe grande”, escreveu o presidente da República.

Em tom de desabafo, o presidente disse que poderia ser “mais fácil” ceder ao que classificou como pressões externas ao seu mandato. Bolsonaro apontou que antes, no passado, acordos ilegais e baseados em interesses escusos eram realizados em nome da governabilidade.

“Seria muito mais fácil ceder às muitas pressões que recebo em troca de uma falsa paz e de uma bela biografia, mas escolhi ser fiel àqueles que em mim confiaram. Escolhi não condenar o Brasil e os brasileiros ao mesmo ciclo cruel de exploração que nos dominava no passado”, disse ele.

Se referindo ao modo de fazer política das gestões anteriores, o presidente disse que um “ciclo foi quebrado”, e que por isso estaria sofrendo retaliações por parte da mídia convencional e outros poderes. Ele não citou, contudo, nomes ou grupos especificos.

“Pela 1a vez na história, um governo foi montado de forma independente e técnica, o que deu aos nossos ministros e presidentes de estatais e bancos autonomia para trabalhar não mais por grupos políticos, mas pelo bem de nosso povo”, ressaltou.

“O caminho que escolhemos pode ter sido o menos vantajoso p/ quem deseja a simpatia e o apoio dos maus, mas foi o ponto de partida para libertar nosso povo de tudo aquilo que sempre o sufocou: o socialismo, a violência, a burocracia, os altos impostos e a corrupção generalizada”, completou o presidente. Veja:

DESTAQUE
Veja também:
close