Bolsonaro critica medidas de lockdown e avisa que “vai dar uma resposta” à população

O presidente da República Jair Messias Bolsonaro declarou na quarta-feira que ficou contente ao saber das manifestações que foram registradas em certas cidades do pais no último domingo (14).

Às manifestações foram realizadas por apoiadores do presidente contra algumas medidas de bloqueio contra a pandemia tomadas em alguns estados e municípios do país.

Durante uma conversa com simpatizantes, o presidente divulgou que estará dando “uma resposta” nessa quinta-feira (18/03) através da sua live realizada nas redes sociais, como de costume.

“Logicamente, eu fiquei feliz. Acho que o Brasil todo gostou. Mostrou que o povo está vivo, os sentimentos democráticos estão aí valendo”, declarou o presidente, reforçando a ideia inicial dos protestos e o motivo da sua alegria para com os mesmos.

“Queremos nossa liberdade, queremos que todo mundo respeite a Constituição, tá certo? Pode deixar que a gente vai dar uma resposta para o pessoal na live de quinta-feira”, declarou.

No domingo, as manifestações foram fortemente marcadas por carreatas e ações a favor do Governo. É válido destacar que ocorreram num momento muito delicado para o pais, tendo em vista que o Brasil se aproxima de 285 mil mortes causadas pela Covid-19.

Junto com esses fatos, alguns defensores do atual presidente requisitaram o fechamento do Supremo Tribunal federal (STF), assim como a intervenção militar. É de conhecimento público que tais manifestações são alvos de polêmica, uma vez que são consideradas pelos críticos do governo como “antidemocráticas”.

Os protestos também foram fortes em Brasília, concentrados na Esplanada dos Ministérios, onde os manifestantes pediram o fim do lockdown que foi imposto pelo governador Ibaneis Rocha, filiado ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB).

Grupo faz carreata pró-Bolsonaro e contra medidas de restrição à Covid-19,  em Brasília | Distrito Federal | G1
Houve uma grande carreata pró-Governo e anti-lockdown também em Brasília, no domingo (14). Reprodução: G1

O protesto também foi composto por um grande número de carros, motociclistas e ciclistas que tomaram às ruas exibindo a bandeira brasileira. Muitos não estavam fazendo uso (ou impropriamente) de suas máscaras.

Apesar de não comparecer ao ato, o presidente fez uso das suas redes sociais para divulgar a manifestação que se passava na Esplanada. No meio dos apelos e bandeiras, foi possível escutar de um de seus apoiadores que “a solução é o povo na rua, pelo amor de Deus”, segundo o Metrópoles.