Associação de hospitais emite nota dizendo que “não há risco de colapso” na rede

Uma publicação feita pela Associação dos Hospitais Privados de Alta Complexidade do Estado de Goiás parece contrariar a impressão de que o Brasil está vivenciando um caos na saúde pública, por causa da pandemia do novo coronavírus.

A entidade divulgou uma nota em que afirma haver até 80% de ociosidade nos leitos intensivos da rede, ou seja, vagos, negando a possibilidade de haver “risco de colapso” por causa da falta de leitos para pacientes infectados com a Covid-19.

É importante destacar, todavia, que se trata de uma rede privada de hospitais. Ela não representa, portanto, o Sistema Único de Saúde (SUS), que corresponde pela maior parte dos atendimentos intensivos no país.

Entretanto, a nota é de grande importância porque a rede privada também reflete o que ocorre no SUS, de modo que a “ociosidade” constatada pela associação hospitalar indica que a rede pública, por sua vez, não está saturada, já que isto geraria uma demanda imediata para o setor privado.

Veja a nota na íntegra:

Imagem