10.5 C
Brasília
Quarta-feira, 29 Junho, 2022

Após atrito com Bolsonaro, Kajuru dispara: “Quero distância oceânica dele”

O senador Jorge Kajuro (Cidadania-GO) declarou na  segunda-feira que não pretende ter mais conversas com Jair Bolsonaro, alegando estar decepcionado com o presidente.

O senador divulgou no último domingo (11) o áudio de uma ligação que o mesmo teve com o presidente, na qual ambos debateram sobre a tal “CPI da pandemia”, cuja análise pelo Senado foi determinada pelo ministro Luiz Roberto Barroso, do STF.

Durante a conversa, Bolsonaro defendeu a ideia de se expandir a Comissão Parlamentar de Inquérito, de modo a incluir os governadores e prefeitos entre os investigados pelas mesmas. Em determinado momento do áudio, o mesmo afirmou que “tem que peticionar o Supremo (Tribunal Federal) para colocar em pauta o impeachment de ministro do STF”.

No entanto, na segunda (12) o presidente, em conversa com apoiadores, criticou a decisão de Kajuro de expor o áudio, levando o senador a se expressar alegando estar “decepcionado” com Bolsonaro. De acordo com o senador, o mandatário sabia que o áudio seria divulgado, e que chegou a informá-lo sobre a divulgação cerca de 20 minutos antes de publicar. Bolsonaro, no entanto, negou que tivesse autorizado a divulgação do mesmo.

“Não tenho mais nada para conversar com ele. Quero distância oceânica dele. Me decepcionei”, afirmou o senador ao Correio Braziliense, enquanto confirmou que continuaria a defender o governo nas medidas corretas e que criticaria quando fossem tomadas atitudes erradas. “Não torcerei contra ele, pois é torcer contra o Brasil”, declarou.

Segundo Kajuro, o senador espera que o presidente da República “pare de falar bobagens e se preocupe com uma doença que ele não soube enfrentar”.

“Há fatos que a imprensa vai tomar conhecimento, há fatos terríveis. O presidente da Pfizer [CEO global se chama Albert Bourla] veio conversar com ele aqui no Brasil e ficou das 8h às 18h esperando, e, no final, recebeu a informação de que (Bolsonaro) não iria atendê-lo, em agosto do ano passado”, afirmou Kajuro.

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: