Após criticar demissão, Mourão elogia novo comandante do Exército: “Excelente”

O senador eleito pelo Rio Grande do Sul, general Hamilton Mourão, baixou o tom ao falar sobre o novo governo. Após ter criticado o que para ele seria uma tentativa de Lula de criar uma “crise” com os militares, o ex-vice-presidente teceu elogios ao atual comandante da Força Terrestre.

Ao falar com a coluna do jornalista Igor Gadelha, do Metrópoles, Mourão disse que o general Tomás Paiva, atual comandante do Exército, possui “conhecimento e liderança necessários ao momento” que atravessa o Brasil.

“O momento é de afirmação dos valores militares, de não permitir influência política em assuntos internos e de manter os integrantes do Exército unidos e coesos”, afirmou Mourão, que é general da reserva do Exército.

A declaração de Mourão surge após ele ter criticado a demissão do então comandante do Exército, general Júlio Cesar Arruda, que foi dispensado pelo governo Lula pós 15 dias apenas a frente das tropas.

“Se o motivo foi tentativa de pedir a cabeça de algum militar, sem que houvesse investigação, mostra que o governo realmente quer alimentar uma crise com as Forças e em particular com o Exército. Isso aí é péssimo para o país”, disse Mourão ao jornal Folha de S. Paulo.

A demissão de Arruda teria sido pelo fato do mesmo ter se recusado a reagir contra uma nomeação do tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens do ex-presidente Bolsonaro, para o comando de um batalhão de Operações Especiais de Goiânia, o 1° BAC.

Segundo o Extra, o governo Lula esperava a suspensão dessa nomeação, o que foi atendido pelo novo comandante do Exército, general Paiva, que por sua vez foi ajudante de ordens do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, com quem mantém relação até hoje, segundo o Estadão.

Leia também:

Posts da semana

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

close