15.5 C
Brasília
Sábado, 25 Junho, 2022

Ex-funcionário acusa Joice de usar verba pública para criar perfis falsos, diz CNN

A deputada federal Joice Hasselmann se envolveu em uma grave polêmica nesta sexta-feira (05), após vir ao ar uma reportagem da rede CNN Brasil, onde supostos ex-funcionários de gabinete da parlamentar lhe acusam de ter utilizado verba pública para a criação de perfis falsos na internet.

“Em alguns dos depoimentos, os funcionários explicam como eram dadas as orientações. ‘Serviços que eram prestados para Joice eram sempre montagem de vídeos, criação de narrativas, notícia falsa sem saber se, era de fato, verdadeira’, afirmou um funcionário”, segundo a emissora.

Às testemunhas deram entrevista para a emissora, mas na condição de anonimato. Uma delas, ao ser questionada se havia pagamento para esse tipo de serviço, confirmou que todos os funcionários eram pagos pela verba de gabinete da parlamentar, da Câmara.

Entre os alvos dos perfis fakes estariam os deputados Eduardo Bolsonaro e Bia Kicis, além do senador Flávio Bolsonaro.

Joice nega e diz que a CNN mente

A deputada Joice Hasselmann, por sua vez, negou todas as acusações, alegando que o conteúdo exposto pela CNN Brasil seria uma montagem, elaborada a serviço do governo do presidente Jair Bolsonaro.

“Acabo de assistir a denúncia patética e mentirosa da @CNNBrasil (a mando do governo) que usou montagens para simular conversas com ‘assessores’ meus. Na super denúncia aparecem dois ‘assessores’ mascarados, no escuro falando uma sequência de mentiras ensaiadas”, afirmou Joice em sua rede social.

Ainda segundo Joice, este “assunto é o requentado” e “os diálogos FORJADOS.”

A deputada, no entanto, deu a entender que os ex-funcionários realmente são reais, pois alegou que “chegou a hora de publicizar. Demiti dois assessores que estavam infiltrados no meu gabinete por governistas roubando dados, gente que tinha acesso aos meus telefones. Peguei com a boca na botija.”

Assista abaixo a reportagem da CNN e na sequência os argumentos de Joice em sua defesa através da sua conta no Twitter.

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: