11.5 C
Brasília
Quinta-feira, 30 Junho, 2022

Comerciantes do DF estão em tom de desespero: “Muita gente vai ficar desempregada”

Com a decisão do governador Ibaneis Rocha de decretar um novo período de lockdown em Brasília, comerciantes dos mais diversos setores já estão entrando em tom de desespero pelas possíveis consequências pela frente, a saber: empresas falidas e muitos desempregados!

A decisão do governador impõe o fechamento dos comércios a partir desta sexta-feira (26), entre 20h e 5h. Apenas os serviços considerados essenciais serão permitidos, como supermercados, farmácias e templos religiosos.

Para o presidente do Sindicato Patronal de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Brasília (Sindhobar), Jael Antônio da Silva, a demissão de trabalhadores que atuam no setor será inevitável, agravando ainda mais uma situação que já foi prejudicada durante o ano de 2020.

“Agora, por incompetência do governo que deixou as coisas chegarem a esse ponto, vamos fechar. Cadê os leitos para Covid prometidos? Chegamos ao ponto de ter apenas um leito vago?”, questionou.

Para Jael, a decisão do Executivo brasiliense não deve ficar sem protestos. “Vamos cumprir o decreto. Mas chega de fazer parte desse joguete. Vamos protestar o tempo todo. A insegurança jurídica para nosso ramo chegou ao limite”, afirmou, segundo o portal Metrópoles.

Beto Pinheiro, presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de Brasília (Abrasel-DF), reforçou o coro em cobrança pelos trabalhadores, questionando com o GDF fará para arcar com os prejuízos dos possíveis desempregados do setor gastronômico.

“Muitas empresas vão quebrar. Muita gente vai ficar desempregada, de novo. O que GDF vai fazer por esse cidadão sem emprego? Qual é ajuda efetiva para o empresário que não vai ter condições de pagar suas contas?”, disse ele.

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: