14.5 C
Brasília
Domingo, 26 Junho, 2022

“São mais de 100 artigos mostrando a evidência”, diz Yamaguchi sobre tratamento

Com 40 anos de experiência médica e um currículo reconhecido dentro e fora do Brasil, a médica oncologista e imunologista Dra. Nise Yamaguchi está prestando depoimento nesta terça-feira (01) na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga possíveis crimes de responsabilidade na gestão da pandemia do coronavírus no Brasil.

Conhecida por sua defesa do chamado “tratamento precoce”, o qual utiliza medicamentos como hidroxicloroquina, ivermectina e azitromicina, a especialista foi questionada por diversas vezes sobre a eficácia ou não dessa abordagem.

Segundo a médica, no entanto, “existe uma tentativa de destruição de um tratamento que tem salvado vidas”, e a “demonização do tratamento precoce, infelizmente é uma coisa muito séria”, visto ela alega haver evidências científicas apontando a eficácia do mesmo.

Para comprovar a sua fala, Yamaguchi disse que deixará à disposição do Ministério Público Federal cerca de “100 artigos mostrando a evidência” positiva do referido tratamento. A declaração dela foi em resposta aos questionamentos sobre a suposta não comprovação de eficácia do mesmo. Assista:

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: