13.5 C
Brasília
Quarta-feira, 29 Junho, 2022

“Mulheres não são obrigadas a ficar de quarentena com um agressor”, diz Damares

A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, concedeu uma entrevista nesta sexta-feira (10) onde comentou sobre o andamento da quarentena no país, externando a preocupação com o aumento da violência doméstica e com os efeitos do desemprego.

“A gente precisa começar a voltar para o trabalho. Concordo com o presidente que o isolamento vertical vai funcionar, separando o grupo de risco”, afirmou a ministra.

“Algumas pessoas precisam sair para trabalhar: esse país não pode parar. Estamos com muitos mortos e uma vida vale mais que o mundo inteiro. Nosso presidente está com o coração nisso”, completou.

Damares já havia apontado o aumento da violência doméstica em março, mas reforçou que é um direito da mulher procurar ajuda do Estado, se preciso, para sair do ambiente de agressão mesmo durante a quarentena.

“A mulher precisa acreditar que hoje a rede de proteção tem dado algumas respostas e não só o poder público. Encontramos na sociedade um movimento de apoio de inúmeras instituições. A mulher que quer denunciar terá uma resposta”, afirmou Damares, segundo o UOL.

“E se, ao procurar um serviço de proteção, ela verificar que não tem para onde ir, a responsabilidade de proteção é do estado. Que as mulheres saibam que não são obrigadas a ficar de quarentena sob o mesmo teto que um agressor”, concluiu a ministra.

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: