15.5 C
Brasília
Sábado, 25 Junho, 2022

“Não há censura política”, diz criador da rede social Parler sobre a sua empresa

O Parler rede social vem ganhando cada vez mais espaço entre os brasileiros, chegando a ficar fora do ar na semana passada, após a divulgação da plataforma feita por ninguém menos que os presidentes Donald Trump e Jair Bolsonaro.

O motivo do crescimento repentino da rede social Parler aponta para a preocupação de personalidades e grupos conservadores com o crescimento da censura das redes sociais.

Isso, porque, plataformas como o Twitter e o Facebook estão sendo acusadas de remover conteúdos conservadores por questões políticas e ideológicas, sendo o presidente Donald Trump a principal voz nesse embate.

Se referindo a esses casos, o senador Ted Cruz (R-TX) disse, segundo a NBC: “A grande tecnologia está fora de controle, cheia de arrogância e flagrantemente silenciando aqueles com quem eles discordam”.

Com quase 83 milhões de seguidores no Twitter, ao dizer que utilizaria a rede social Parler por questões de liberdade de expressão, Trump fez com que a empresa criada em 2018 por John Matze entrasse de vez no cenário mundial como preferida dos conservadores.

“A ideia de que não há censura política”, disse Matze ao falar do Parler. Assim, sob a promessa de não “censurar” e ainda oferecer a oportunidade de ganhar dinheiro como influenciador digital (veja aqui), a nova rede social espera competir com às gigantes do mercado.

Para Matze, os usuários do Parler não terão “a ideia de que alguém esteja olhando por cima do seu ombro e dizendo ‘essa é uma visão politicamente correta ou não?’ ou ‘É esse que você deveria ter?”

Para criar uma conta ou baixar o app Parler, clique aqui.

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: