11.5 C
Brasília
Sábado, 25 Junho, 2022

Mourão critica ideia de lockdown nacional e crava: “Nós não somos ditadura”

O general Hamilton Mourão, vice-presidente da República, rechaçou os rumores sobre um possível lockdown nacional em decorrência do Covid-19, argumentando que o Brasil é um país de proporções continentais, algo que não funcionaria, salvo pela força, o que não é o caso, uma vez que “não somos uma ditadura”.

“Eu considero que isso são coisas de cada lugar. Porque o Brasil é muitidiferenciado. Cada população tem sua característica. Se analisar o país, são cinco países diferentes num só. O norte é uma coisa, o nordeste é outra, etc e tal”, disse ele nesta terça-feira, 02.

“Não adianta você impor algo nacional e aí como você vai fazer isso para valer? A imposição. Nós não somos ditadura. Ditadura é fácil, vai dando bogornada em todo mundo aí”, destacou o vice-presidente.

Para Mourão, o que precisa ser trabalhado é a conscientização da população e os transportes públicos. A declaração do general foi uma reação a um documento divulgado por alguns secretários estaduais de Saúde, reunidos no Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde na segunda-feira (01), onde os mesmos pediram um lockdown nacional como medida de combate ao avanço da pandemia.

“Acho que vai ter que ter uma campanha em todos os níveis aí de conscientização da população. Acho também que tinha que ter alguma coisa atitude em relação ao transporte urbano. Acho que nenhum gestor preocupou muito com isso aí. E a gente conseguir acelerar as vacinas. Aí a coisa anda de forma boa”, concluiu Mourão, segundo a Rádio Guaiba.

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: