10.5 C
Brasília
Quarta-feira, 29 Junho, 2022

Mais de 300 médicos defendem Bolsonaro e condenam quem torce pelo “terror no Brasil”

Um grupo formado por 310 médicos residentes em Fortaleza (CE) assinaram um manifesto em favor do presidente. No documento, segundo os próprios, ele seria o “único presidente que derramou o sangue pelo Brasil” e viria sofrendo “perseguições incessantes”

Os médicos, entre eles o vice-reitor da Universidade Federal do Ceará, fizeram questão de destacar que o presidente “demonstra a todos que a resiliência é, antes de tudo, uma virtude dos guerreiros e patriotas”.

Em meio ao período atual, os médicos afirmam que, em conjunto com parte da mídia,  “detratores vêm tentando promover e disseminar o caos e terror no Brasil com o único intuito de enfraquecer o Governo Federal” e defendem que tamanhos ataques teriam como objetivo designar a culpa do fracasso com relação a condução no momento de pandemia ao governo federal.

Os profissionais da saúde destacaram ainda que os detratores desconsideram que as esferas estaduais e municipais tem total autonomia para lidar com a situação e analisar as melhores opções para sua população através de um bom gerenciamento de recursos.

O texto, segundo O Povo, também defende o “atendimento precoce com todos os medicamentos que tenham respaldo científico imparcial para tentar reduzir a incidência e surgimento de casos graves da doença”.

Vale ressaltar que o texto apresenta uma série de elogios ao presidente da república, que demonstram com fervor explícito o apoio direcionado ao presidente e rebatem a opinião de uma parcela da população com relação a sua desenvoltura. Para os críticos, o líder do Executivo tem sido um “negacionista” e prejudicado a campanha nacional de vacinação.

O manifesto, contudo, argumenta que “por tudo o que vem fazendo em prol de nossa nação, ele [Bolsonaro] é digno de ocupar o cargo pelo qual foi eleito com mais de 57 milhões de votos válidos”.

“Os recursos direcionados aos estados e municípios, além dos auxílios emergenciais aos vulneráveis, evidenciam a preocupação de nosso presidente em sair dessa crise o mais brevemente possível. E atualmente sua luta incessante para adquirir vacinas, apesar de sabermos que a dificuldade de obtenção é a nível mundial, até em países mais desenvolvidos economicamente”, diz a nota.

Leia a íntegra do manifesto clicando aqui.

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: