Jornalista preso por ordem de Moraes está depressivo e há 15 dias sem comer, diz fonte

Preso desde o dia 3 de setembro por ordem do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), o jornalista Wellington Macedo está há 15 dias sem comer e apresentando um quadro depressivo que já preocupa a direção da Penitenciária do Distrito Federal II (Papuda 2), em Brasília, onde se encontra.

Segundo informações do Portal Paraíso, Macedo está “apenas bebendo água (e água da torneira)… de cabelo e barba grandes, cerca de 10 quilos mais magro”, e “estaria bastante deprimido e quase irreconhecível.”

Macedo foi um dos alvos dos mandados de busca e apreensão executados pela Polícia Federal na semana anterior às manifestações do 7 de setembro. Ele, o cantor Sérgio Reis e o caminhoneiro conhecido com “Zé Trovão” se tornaram suspeitos de organizar atos supostamente “antidemocráticos”, bem como de ameaçar invadir o STF.

Até o momento, contudo, não está claro o real motivo da prisão de Macedo. “Ponha-se no lugar do Wellington”, disse um amigo do jornalista ao Paraíso. “Primeiro, ele ainda não teve acesso aos autos da acusação; segundo, essa acusação estaria baseada na Lei de Segurança Nacional, como outros casos do mesmo inquérito; terceiro, essa lei de Segurança Nacional não existe mais, foi recentemente revogada; quarto, não há a quem ou onde recorrer.”

Ainda segundo o portal, o estado emocional e físico do jornalista estaria tão preocupante que o caso chamou atenção do diretor da penitenciária onde ele se encontra. O delegado Johnson Kenedy Monteiro teria ido cinco vezes na cela de Macedo para tentar lhe convencer de voltar a se alimentar.

No entanto, Macedo pediu (e recebeu) apenas uma Bíblia Sagrada, a qual usa para ficar lendo em silêncio. “O jornalista está incomunicável. Não recebe visitas nem da família. E até agora teve apenas dois contatos com seus advogados”, diz o portal.