11.5 C
Brasília
Quinta-feira, 30 Junho, 2022

Covid-19: Informação sobre 600 mortos nas “últimas 24h” é distorcida pela mídia

O secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira, explicou que o número de mortes adicionados ao total de vítimas da Covid-19 na última terça-feira, 05 de maio, não significa que todas ocorreram nas 24h anteriores.

Em outras palavras, o número abrange também óbitos em dias anteriores cuja investigação foi concluída e adicionada às estatísticas nas últimas 24h.

A atualização do Ministério da Saúde divulgada ontem, aponta que o total de vítimas fatais subiu para 7.921, o que representa um aumento de 8% em relação à última segunda-feira, 04 de maio, quando já haviam sido contabilizados 7.321 falecimentos. 

O índice de letalidade do novo coronavírus no Brasil é de 6,9% de um total de 114.715 pessoas infectadas, segundo noticiado pela Agência Brasil

O Ministério da Saúde também adicionou às estatísticas a confirmação de mais 6.935 casos, um aumento de 6% de casos em relação ao dia anterior, quando a soma era de 107.780.

Oliveira relatou que 1,6 milhão de testes laboratoriais e 3,4 milhões de testes rápidos já foram entregues às autoridades estaduais e municipais de saúde, de um total de 24 milhões de exames que foram requisitados pelo governo federal.

O secretário ressaltou que é um alto volume, e por isso os fabricantes assumiram um cronograma de entrega, sem detalhar quando a totalidade dos kits deverá estar disponível.

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: