15.5 C
Brasília
Sábado, 2 Julho, 2022

“Quem não quiser tomar que não tome”, diz Bolsonaro sobre o uso da cloroquina

O presidente Jair Bolsonaro rebateu críticas feitas a ele ao longo da semana, após anunciar que estava fazendo o uso da cloroquina para tratar a infecção com o novo coronavírus. O presidente destacou que ao fazer essa divulgação, deu o próprio testemunho.

“Na terça-feira, 17h, eu tomei mais um comprido. E a partir dali, os dias consecutivos, tomei comprimidos. E amanhã tomarei mais um. E deixo bem claro, é um testemunho meu, como o doutor Kalil falou em São Paulo lá atrás, ele foi acometido pelo vírus e falou que tomou, por ocasião do seu tratamento, a hidroxicloroquina. E eu tomei e deu certo. Estou muito bem, graças a Deus”, afirmou.

A declaração foi dada durante a última live transmitida pelo presidente através da sua página no Facebook. Para Bolsonaro, quem é contra o uso da cloroquina não deveria querer proibir o seu uso, visto que para muitas pessoas, como no seu caso, o medicamento surtiu efeitos positivos.

“Aqueles que criticam, pelo menos apresentam uma alternativa (…) No meu caso, deu certo. Não estou ganhando nada com isso, não estou fazendo propaganda da hidroxicloroquina (…) Eu dou meu testemunho”, afirmou.

“Sabemos que nenhum desses remédios têm comprovação científica (…) Mas temos relatos de centenas de médicos no Brasil e centenas de pessoas que foram tratadas e deu certo. Quem não quiser tomar que não tome, mas não fiquem querendo proibir as pessoas que queiram”, conclui o presidente.

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: