Líder de Associação de Hotéis sobre dia 7: “Não existe nada semelhante na história”

A manifestação prevista para o próximo dia 7 de setembro, terça-feira, é diferente de qualquer outra coisa já ocorrida na história de Brasília, segundo o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Distrito Federal (Abih), Henrique Severien. Ele demonstrou surpresa pelo fato de quase 100% da rede hoteleira da capital estar ocupada.

“Para esse feriado, não existe nada semelhante na história”, afirmou Severien, explicando que, naturalmente, a procura por reservas e passagens tem sido maior nos dois dias que antecedem ao feriado. Segundo ele, a alta demanda não resolverá a crise econômica do setor provocada pela pandemia, mas vai ajudar bastante.

“É um momento muito bem-vindo por causa da crise no setor, no entanto, é pontual e não resolve. Mas independentemente do que isso representa em termos de movimento político, essas duas noites são muito importantes para a hotelaria”, destacou Severien.

Ele explicou ainda que o aumento na demanda não é por causa do feriado anual. Se trata, sim, de algo incomum que tem a ver com os atos programados pelos apoiadores do governo. “Não é um 7 de setembro usual”, afirmou o presidente da Abih. “Não é um público que vem celebrar o momento cívico, não temos isso no nosso histórico. Vem para se posicionar em relação ao momento que vivemos.”

“É mais ou menos o que ocorre quando há jogos internacionais de futebol com grande mobilização”, completou Severien. Conforme a Tribuna de Brasília já havia noticiado, várias caravanas também já foram confirmadas, partindo de vários estados do Brasil em direção ao Distrito Federal.

Deixe o seu comentário: