Pacheco diz que solução para a crise nos Poderes não são “arroubos antidemocráticos”

O presidente do Senado Federal, senador Rodrigo Pacheco, se manifestou no começo da noite desta quarta-feira (08/09) sobre a crise institucional que afeta os Poderes da República, alavancada com as manifestações do dia 7 de setembro, quando milhares de pessoas foram às ruas pedir o impeachment de ministros do Supremo Tribunal Federal e outras pautas.

Pacheco, no entanto, associou a indignação que tomou conta de parte da população a “arroubos antidemocráticos” e ao “autoritarismo”, ao dizer que a solução para a crise não vem do suposto incentivo a esses comportamentos e provocações.

“É uma crise real que nós vivemos e nós temos que dar solução a ela. Essa solução não está no autoritarismo, não está nos arroubos antidemocráticos, não está em questionar a democracia. Essa solução está na maturidade politica dos poderes constituídos de se entenderem”, afirmou o senador.

Pacheco então apontou outros problemas que o Brasil enfrenta como sendo urgentes, não mencionando o fato de que a grande motivação dos protestos do dia 7 dizem respeito ao que aliados do presidente Jair Bolsonaro, bem como o próprio chefe do Executivo, consideram “ativismo judicial” por parte do Judiciário.

Bolsonaro e seus apoiadores argumentam que a crise econômica que o Brasil vive atualmente, como o aumento dos preços, é fruto principalmente das políticas públicas adotadas por alguns governadores em seus estados ao longo da pandemia, como o fechamento de comércios e serviços, além da politização da pandemia em si.

“Nesse 7 de setembro muitos brasileiros foram às ruas e outros milhares não foram. E existe um ponto comum entre todos os brasileiros. Nós vivemos em um país em crise. Uma crise real. De fome, de miséria, que bate à porta dos brasileiros. Sacrificando a dignidade das pessoas. De inflação com a perca do poder de compra dos brasileiros”, disse Pacheco.

Por fim, o senador fez um apelo por cooperação entre os chefes dos três poderes. “Que os poderes se organizem. Se respeitem. Cada qual cumpra seu papel respeitando o papel do outro, e busquem uma harmonia que vai significar na solução do problema das pessoas”, concluiu, segundo a CNN. Veja também:

VÍDEO: em frente ao Senado, caminhoneiros dizem que a paralisação “está declarada”